Pobres Criaturas (2024): Leia a critica do filme

Resenha critica do filme Pobres Criaturas (Poor Things). Sinopse: A jovem Bella Baxter é trazida de volta à vida pelo cientista Dr. Godwin Baxter. Querendo ver mais do mundo, ela foge com um advogado e viaja pelos continentes. Livre dos preconceitos de sua época, Bella exige igualdade e libertação.

Critica do filme Pobres Criaturas

O cinema de Yorgos Lanthimos sempre traz algo inesperado. O diretor busca mesclar temas populares com conceitos mais profundos, resultando em filmes marcantes e consolidando sua posição como um dos diretores mais autênticos da atualidade. “Pobres Criaturas” é mais um acerto.

Quem está familiarizado com o trabalho de Lanthimos identificará alguns temas recorrentes, como o envolvimento de animais, a abordagem do poder feminino e a subversão de valores tradicionais. A excepcional fotografia de Robbie Ryan, já vista em ‘A Favorita‘ (2018), contribui novamente para a estética única do diretor.

Pobres Criaturas” reimagina o mito de Frankenstein em uma narrativa envolvente dividida em capítulos. A protagonista, interpretada por Emma Stone, passa por uma jornada de descoberta, explorando a complexidade do ser humano de maneiras positivas e negativas. A atenção aos detalhes na direção de arte e nos figurinos, que brincam com cores e estilos específicos para cada ambiente, enriquece a experiência visual.

A trilha sonora desempenha um papel significativo na narrativa, complementando os momentos emocionais e alegres dos personagens. O filme ganha intensidade e envolvimento à medida que se desenrola, destacando-se como uma das direções mais impressionantes do ano.

Pobres Criaturas” confirma a habilidade única de Yorgos Lanthimos em contar histórias, apresentando uma narrativa peculiar e, ao mesmo tempo, natural sobre o mito de Frankenstein. É indiscutivelmente um dos melhores filmes do ano, capturando a atenção pela originalidade e pela mestria do diretor, em mais um excelente filme de sua carreira.




Reply

Deixe uma resposta