Critica | Megarrromântico (Isn’t It Romantic) – 2019

Critica Megarrromântico

CriticaMegarrromântico tinha tudo para ser um filme bem original abordando um tema recorrente com uma pegada diferente. No caso o filme é uma comédia romântica que faz sátira metalinguística com o gênero, coisa que o diretor Todd Strauss-Schulson já fez no filme ‘Terror nos Bastidores‘ de 2015 e por incrível que pareça, a premissa é exatamente a mesma, mudando apenas o gênero do filme.

Critica Megarrromântico

Natalie (Rebel Wilson) é uma jovem arquiteta bastante cética em relação ao amor, que se empenha para ser reconhecida por seu trabalho. Um dia, ao saltar do metrô, ela é assaltada em plena estação e, ao reagir, acaba batendo com a cabeça em uma pilastra. Ao despertar em um hospital, ela descobre que, misteriosamente, foi parar dentro de um filme de comédia romântica.

Critica | Era Uma Vez em Hollywood (2019)

Critica | Privacidade Hackeada (The Great Hack) – 2019

Critica | Olhos que condenam (When They See Us) – 2019

Critica Megarrromântico
No começo o filme tanta ir por uma vertente de que pretende parodiar o gênero de comedia romântica, utilizando os clichês em beneficio do roteiro e isso funciona até pelo final do filme onde o filme esquece que esta indo contra mão do que seria o obvio e acaba fazendo o que já se espera, existe uma cena final que replica o comum do que acontece nas comedias românticas mas o roteiro acerta brilhantemente alternando o clichê de ultima hora mas no final acaba desistindo e apostando no mais fácil.

Critica Megarrromântico

A melhor cena do filme é de longe a referencia sobre as cenas de sexo em filmes de censura livre. O final é meio em aberto e isso pode ter deixado ele ainda mais interessante, já que a dúvida de que a protagonista esta ou não em um filme de comedia romântica é uma questão que não é necessariamente o que importa e sim a sua jornada.