Resident Evil: No Escuro Absoluto | Critica: Um filme picotado para virar série que não funcionou

Resenha Critica da série animada Resident Evil: No Escuro Absoluto (Resident Evil: Infinite Darkness, 2021) da Netflix. Sinopse: Situado entre os eventos de Resident Evil 4 e Resident Evil 5 , a série se passa em 2006, após um incidente de hacking ser descoberto na Casa Branca . Leon S. Kennedy recebe ordens para investigar o incidente, mas ele encontra zumbis quando a Casa Branca é alvo de um misterioso ataque.

Resident Evil: No Escuro Absoluto | Critica: Um filme picotado para virar série que não funcionou

Resident Evil No Escuro Absoluto critica

Esta bem claro que esse seria mais um filme em animação da franquia Resident Evil, mas por alguma razão a Netflix decidiu adquirir o licenciamento e exibir como uma série, dando a falsa impressão de que teríamos uma nova adaptação do jogo, o que não é verdade. Assim como a maioria dos filmes em animação de Resident Evil, essa série também é bem fraca e depende 100% de quem acompanha os jogos, já que é uma continuação das histórias do jogo Resident Evil 4 e a DLC do Resident Evil 5.

Resident Evil No Escuro Absoluto critica

Assim como nos filmes em animação de Resident Evil, o foco é principalmente nas questões politicas, o que não interessa em nada para o público que assiste, no jogo até funciona pois essa parte é toda jogada para as “cutscene” (cenas do jogo onde não é possivel interação do jogador) e o jogador pode facilmente pular todas elas com apenas um toque e voltar a ação do jogo.

Resident Evil No Escuro Absoluto critica

A história não chega a apresentar nada de novo para a franquia. Serve mais como um episódio isolado e esquecível, onde mais uma vez tem Leon como protagonista e Claire como escada; Mesmo que existam outros personagens para serem melhor utilizados, como Chris e Jill.