American Horror Story: Double Feature (2021) | Critica

Resenha Critica da série American Horror Story: Double Feature, 10ª temporada (2021). Sinopse: Uma temporada, duas histórias de horror. Em “Red Tide“, um escritor com bloqueio criativo e sua família se mudam para uma pequena cidade praiana no inverno, mas enquanto se acostumam com o novo cenário, logo conhecem os verdadeiros residentes do local. Em “Death Valley“, um grupo de amigos tem uma experiência bizarra no deserto dos EUA, os conectando ao antiga histórico do país com seres extraterrestres.

American Horror Story Double Feature Critica

american horror story double feature critica

Como toda temporada de American Horror Story, ‘Double Feature‘ veio com uma promessa e de novo, apostando muito no trabalho de marketing, conseguiu enganar bem não só os demais espectadores como principalmente os fãs, que sabem de toda essa estratégia comercial e mesmo assim investem confiança no projeto. ‘Red Tide‘ e ”Death Valley‘ são ideias ambiciosas que não conseguiram suprir seu potencial.

american horror story double feature critica

American Horror Story é uma série que dificilmente consegue terminar uma história bem com suas temporadas, logo, já era esperado que pelo menos o final dessas duas partes, tanto ‘Red Tide‘ quanto ‘Death Valley‘ fossem ser ruins, mas o que não era esperado foi o nível dessas duas partes, que até começam bem e possui boas propostas mas além de não funcionarem bem sozinhas, não se complementam em nada.

american horror story double feature critica

Daria para dizer que essa foi uma grande decepção, como fã da série, mas esse ano lançou o derivado ‘American Horror Stoies‘, que conseguiu ser um pouco pior, por isso o impacto dessa 10ª temporada ser fraca não foi tanto.

Não tem o que falar dos atores, que mesmo com roteiros fracos, conseguem de novo entregar bons desempenhos em tela, estão melhores do que nunca mesmo com tudo contra eles.

american horror story double feature critica

O problema maior dessa temporada, além de ser dividida em duas histórias, é o tom da série que se perdeu, pois não da para sentir muito que isso é American Horror Story, a ficção cientifica esta mais evidente e isso destoou muito durante as duas partes, trazendo narrativas confusas ou pouco interessantes, além de resoluções rápidas e preguiçosas.

Red Tide

american horror story double feature critica

Red Tide‘ parece uma espécie de reboot para a temporada de Hotel, onde foram apresentados os “Vampiros” que agora são atualizados em outro contexto. Antes dessa temporada, eu até achava ‘Hotel‘ a pior de American Horror Story, e aos poucos estou começando a mudar esse pensamento. ‘Red Tide‘ tinha potencial por ser a primeira temporada onde é toda ambientada perto da praia e que possui uma atmosfera mais sombria o tempo todo, o que é pouco aproveitado durante a narrativa.

american horror story double feature critica

Por ser a primeira temporada onde teria menos episódios do que o comum, tendo apenas 6, era esperado algo mais conciso, que não tivesse muitos furos ou que pelo menos o final fosse coerente, o que não aconteceu. A narrativa até começa bem, apresenta seus personagens, constrói uma história tensa, atmosfera sombria, criaturas assustadoras ao redor e duvidas no ar, tínhamos aqui um retorno bem sucedido de American Horror Story, que aos poucos foi se perdendo.

american horror story double feature critica

A metáfora por trás da pílula preta e de como o talento é algo que existe em nós e não pode ser comprado ou adquirido por meios alternativos, funciona bastante e é bem trabalhado até determinado momento, depois essa ideia passa a ser algo descartável, a série simplesmente deixa a trama intimista e trás o caos a tela, fazendo todo interesse ir embora.

american horror story double feature critica

Infelizmente ‘Red Tide‘ não é uma história que consegue se manter por muito tempo, acaba sendo desinteressante, não só pelas inúmeras ideias jogadas fora, como também seus personagens que ou são mal construídos ou simplesmente precisam morrer por que o roteiro pede. É decepcionante.

Death Valley

american horror story double feature critica

Um grande alivio dessa segunda parte ‘Double Feature‘ é que teria apenas 4 episódios para desenvolver tudo e entregar algo rápido e bem trabalhado, pensando assim parece até que daria mesmo, mas pensando de novo, existiu antes disso uma coisa chamada ‘American Horror Stories‘ onde vimos que não tem como apresentar uma história com começo meio e fim com apenas um episódio, com quatro então, poderia até funcionar mas não seria algo satisfatório, e não foi.

american horror story double feature critica

Desde a segunda temporada, ‘Asylum‘, considerada a melhor por muitos, os fãs pedem para que exista uma temporada falando apenas sobre alienígenas, e de tanto pedirem aqui temos uma amostra disso com ‘Death Valley‘ e aprendemos com ‘American Horror Stories‘ que devemos deixar histórias já contadas para trás, pois o resultado pode não ser bom.

american horror story double feature critica

Essa segunda parte de ‘Double Feature‘, também apresentou duas histórias em uma, primeiro uma toda em preto e branco, contando sobre as passagens dos presidentes e todo o envolvimento com óvnis e alienígenas nos Estados Unidos, é até uma parte interessante de se acompanhar em ‘Death Valley‘, até chegarmos aos tempos atuais, onde de novo temos atores bem fracos com um roteiro mais fraco ainda.

american horror story double feature critica

Death Valley‘ tem semelhanças com ‘Coven‘ e ‘Apocalypse‘, a estrutura dessa parte da série parece ser algo que já vimos e que entendemos que não deu certo antes, o que não parece ser um problema para os realizadores que continuam trazendo tramas semelhantes, mudando apenas personagens e contextos.

american horror story double feature critica

O visual em preto e branco é de longe a melhor coisa em ‘Death Valley‘, assim como sua trilha sonora, somos de fato introduzidos na época em que a história se passa, é uma das poucas coisas boas dessa temporada, mas que também não se sustenta até o final, deixando um encerramento anticlimático e esquecível.

Nota