I May Destroy You (2021) | Critica

Resenha Critica da minissérie I May Destroy You (2021). Série com apenas 1 temporada estrelada por Michaela Coel. Sinopse: Arabella é uma independente londrina cheia de bons amigos e uma promissora carreira de escritora. Mas quando colocam drogas em sua bebida, ela precisa questionar e reconstruir todos os elementos de sua vida.

I May Destroy You Critica

i may destroy you critica

Uma das minisséries mais importantes do ano, como também uma das melhores. ‘I May Destroy You‘ é um drama que também é bastante carregado com um humor acido da protagonista vivida por Michaela Coel, que já é conhecida por entregar textos bem espontâneos e provocativos, como na série ‘Chewing Gum‘.

i may destroy you critica

Não só o roteiro da série é bem trabalhado, colocando a personagem em situações e perspectivas do que aconteceu com ela, como também todo o trabalho de direção de arte é primoroso. Existe muito cuidado com a fotografia, os elementos em cena, todos os diálogos são bem pertinentes ao acontecimento fatídico da protagonista, Arabella.

i may destroy you critica

A série fala principalmente de assédio e estupro, de diferentes formas e sobre diferentes olhares, não só da personagem principal, como relacionado aos seus amigos e pessoas próximas. É bem curioso como comportamentos tidos como socialmente aceitáveis, ganham um olhar diferente quando é exporto pelo roteiro, e não de forma obvia, a série consegue ser bem sutil e as vezes usa de alegorias para mostrar o seu ponto.

i may destroy you critica

Existe uma metalinguagem de como Arabella é uma escritora de livros sobre sua experiência de vida e na vida real a atriz Michaela Coel, foi a responsável por escrever a série que também é sobre sua experiência de vida, isso pontua também em como a personagem Arabella consegue dialogar diretamente com o público e expressar a dificuldade de concluir sua história, pois não existe conclusão para um trauma sofrido, aconteceu e não tem como ser desfeito, mesmo forçando a mente em recriar formas de amenizar a dor. Isso também fala muito sobre artistas que usam da arte para expurgar seus demônios, ‘I May Destroy You‘ é o resultado disso.

Nota

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica

i may destroy you critica