Critica | X-Men: Fênix Negra (2019) – O Ultimo suspiro dos Mutantes

X-Men: Fênix Negra

X-Men: Fênix Negra é o ultimo filme dos mutantes pela 20th Century Fox antes da adição ao Walt Disney. Embora o filme tenha distribuição da Walt Disney Studios Motion Pictures, a produção é inteiramente da Fox. X-Men: Fênix Negra é o quarto filme lançado dessa nova saga dos mutantes e terá sua estréia nos cinemas do Brasil para o dia 6 de junho de 2019.  O longa é protagonizado por Sophie Turner (Game of Thrones, 2011-2019) que interpreta a personagem Jean Grey, que esta passando por problemas causados por uma misteriosa força cósmica que resultara em descontrole total. Confira outras novidades do cinema e entretenimento aqui no Audiencia da TV.

Dark Phoenix (2019)

X-Men: Fênix Negra

Sophie Turner esta em sua melhor fase, a atriz entrega uma Jean Grey mais evoluída, as cenas em que ela precisa mostrar emoção são convincentes, mesmo que algumas vezes o dialogo não ajude. O filme começa de maneira rápida e a narrativa nos empurra em direção ao que eles querem apresentar mas sem querer “perder tempo” com a construção da tenção de ir ao espaço. Algumas falas de alivio cômico são usadas para responder questões que provavelmente deixou o espectador na dúvida, e o diretor sabendo disso resolve usar piada rápida e sem proposito em vez de explicar narrativamente as questões apontadas.

A Morte te da Parabéns 2 – Uma boa continuação mas não surpreende | Critica

Mistica

X-Men: Fênix Negra

Mistica (Jennifer Lawrence) é uma personagem que esta sobrando desde o primeiro filme. A atriz não consegue se encontrar na personagem e esta sempre com uma expressão de que não esta confortável fazendo aquilo. A posição de liderança em que a personagem ocupa é de longe uma das piores coisas que já aconteceram para essa franquia. Todo potencial que ela teria, sobre a forma como o poder dela poderia ser usado é desperdiçado e sua participação aqui, além de esquecível é deplorável.

Rocketman (2019) – Musicalmente lindo e visualmente fantástico | Critica

Noturno

X-Men: Fênix Negra

Por incrível que pareça, o personagem que mais chama a atenção é Noturno (Kodi Smit-McPhee), ele não tem muitas participações mas as vezes em que ele aparece são fundamentais e estaticamente até admirável; Da para perceber que tentam colocar o personagem para ter mais importância, deixando ele sempre perto para que possa ser usado de formas pontuais e significativas. Ele poderia ser mais aproveitado mas levando em conta o número de personagens que existem no filme, é até estranho o pouco de atenção que ele teve.

Filmes Netflix – 22 filmes que chegarão no catalogo da Netflix em Junho

Tempestade

X-Men: Fênix Negra

Tempestade é uma personagem que sempre foi amada pelos fãs, até mesmo na primeira trilogia onde ela é estrelada por Halle Berry, que ficou marcada pela personagem e é lembrada até hoje por esse papel. Aqui em “X-Men: Fênix Negra, Tempestade é mais uma vez desperdiçada. Essa nova trilogia nunca soube bem como e onde colocar a personagem na trama, ela não consegue se encaixar e todas as suas participações soam como artificiais e sem necessidade, poderia facilmente ser descartada que não alteraria em nada a história.

X-Men: Fênix Negra

Jessica Chastain esta ótima em sua aparição em “X-Men: Fênix Negra“, todo o jogo mental que sua personagem faz com Jean é o que ajuda a mover a trama. É confuso identificar ao certo qual os poderes que a personagem tem mas o que sabemos é que ele é realmente muito forte e quase imparável; Teve algumas cenas que lembrou muito o filme “O Exterminador do Futuro“.

Toda história de “controlar os sentimentos” e o que eles podem fazer a você é um artificio que já foi usado muitas vezes, e mesmo que isso possa ser usado de novo, deveria ser usado de maneira menos indiferente e jogada. Igual a frase envolvendo o termo “X-Men” que poderia ser trocado para “X-Woman“, na pratica é uma ideia legal colocar esse pensamento para algum personagem dizer mas que soe natural e não da forma que foi feito, pareceu realmente que o roteiro queria encaixar aquilo de qualquer jeito ali.

Mércurio

X-Men: Fênix Negra

Mércurio é um personagem conhecido por suas cenas em câmera lenta em todos os filmes da nova franquia dos X-Men, essa já virou sua marca, as pessoas já esperam a famosa cena em que tudo vai parar e ele vai começar a agir em quanto uma música famosa dos anos 80 toca. Bom, aqui não aconteceu. O personagem não tem absolutamente nenhum destaque no filme, ele é colocado de lado no começo da trama e depois nunca mais aparece. O modo com que Mércurio é descartado chega a ser estranho pois o personagem é um dos mais queridos pelos fãs e não tem muito sentido excluir a participação e logo no ultimo filme em que o personagem provavelmente vai ser vivido pelo ator Evan Peters.

Fera e Magneto

X-Men: Fênix Negra

Nicholas Hoult tem uma cena onde consegue mostrar um pouco de atuação fora daquela maquiagem do Fera mas tirando essa cena o ator não tem outras oportunidades de brilhar. Hoult é um excelente ator e já provou isso em diversos filmes como “Mad Max: Estrada da Fúria“, “A Favorita” e sua participação na série “Skins“. Michael Fassbender é outro exemplo de talento desperdiçado. Seu personagem, Magneto, não tem muita função narrativa e acaba sendo mais um que vai e volta sem muito proposito e com propósitos dúbios. Mas isso é mérito de quase todos os personagens desse filme, que mudam de perspectiva conforme o roteiro pede.

Exposição de falas

X-Men: Fênix Negra

O excesso de fala expositiva é algo que entendi-se que o público maior precisa entender detalhadamente as coisas mas na cena final é tão exagerado, que soa como algo caricato e meio que uma parodia de si mesmo. Os personagens começam a dizer, um de cada vez, com sinônimos diferentes, o que aconteceu com uma personagem mesmo que tenha acontecido para todo mundo ver. Mas isso aconteceu de uma maneira tão rápida e fácil que não ficou claro qual era o destino do personagem e por isso foi preciso usar toda essas falas expositivas para deixar claro o fim que deu.

Conclusões

X-Men: Fênix Negra

Literalmente a ultima cena do filme, é uma copia tirada do X-Men 2 só que de uma maneira alternativa. Queria entender qual a necessidade de fazer aquela cena, sabendo que não existiram mais filmes voltados para aquele universo? É algo gratuito e sem proposito. No geral, “X-Men: Fênix Negra” é um filme sem vontade, que parece um episódio avulso de série procedural onde nada é importante e nem faz diferença para todo o resto.

Nota: 4/10

Critica em Vídeo: