Critica | Mau-Olhado (Evil Eye, 2020)

Resenha Critica do filme Mau-Olhado (Evil Eye, 2020), da Welcome to the Blumhouse, parceria do Prime Video com a Blumhouse. Sinopse: Conta a história de Usha Khatri (Sarita Choudhury), uma mãe que fica radiante quando sua filha Pallavi (Sunita Mani) liga com a notícia de que conheceu alguém especial. Porém, a felicidade de Usha se transforma em medo quando ela percebe estranhas semelhanças entre o namorado de Pallavi e uma figura assustadora de seu próprio passado. A direção é de Rajeev Dassani e Elan Dassani.

Critica | Mau-Olhado (Evil Eye, 2020)

Black Box

Mentira Incondicional

The Boys

Mau-Olhado

Mau-Olhado é mais um filme lançado da coleção Welcome to The Blumhouse, parceria da Blumhouse e Prime Video e assim como anteriores, não tem tanta força. Apesar de tratar assuntos relevantes e atuais. A trama é bem simples e objetivo. O roteiro não esconde as reviravoltas e somos surpreendidos com o “plotwist” já na metade do filme, o que pode não ter sido uma boa ideia. Já que agora não existe razão para acompanhar uma trama onde esta tudo muito bem definido para um só fim.

Mau-Olhado

A personagem da mãe, Usha (Sarita Choudhury) é o grande destaque do filme. Junto de Pallavi (Sunita Mani), que mostram uma relação de mãe e filha muito comum e preocupante. A principio o “Mau-Olhado” tenta apresentar uma visão sobre o conservadorismo religioso da mãe mas que logo é subvertido pelo medo do “Karma”, que supostamente a persegue.

Mau-Olhado

Os flashbacks são inventivos mas logo ficam cansativos…O filme não trás basicamente nada de novo. Prefere ignorar metáforas e alegorias e ser o mais literal possivel, talvez isso seja um ponto fora da curva.

Existe uma mensagem clara sobre relacionamento abusivo, a hereditariedade disso, sobre como isso infelizmente é comum e naturalizado. Sororidade é um ponto forte no roteiro, que não faz questão de ser sutil.

Mau-Olhado

Mau-Olhado é mais um filme mediano da Welcome to the Blumhouse, que ate tenta realizar algo promissor, mostrando medos cotidianos das protagonistas em paralelo com a cultura e religião. No fim das contas o filme não presa pela sutileza e se perde em meio a clichês e reviravoltas pouco convincentes.

Não chega a ser um péssimo filme mas tem bastante potencial que é desperdiçado.

Mau-Olhado

Reply