Critica | Fale Comigo (2023): Melhor filme de terror do ano

Fale Comigo critica

Resenha critica do filme Fale Comigo (Talk to Me, 2023). Sinopse: No terror Fale Comigo, da A24, conjurar espíritos tornou-se a última moda nas festas locais e, procurando uma distração no aniversário de morte da mãe, Mia está determinada a participar da trend. Na trama, acompanhamos o grupo de amigos que encontra uma misteriosa mão embalsamada e descobre que ela permite invocar espíritos. Como é de se esperar, todos ficam muito empolgados com a nova descoberta, mas não demora muito até que a brincadeira tome um rumo extremamente perigoso quando um deles acaba indo longe demais e, por acidente, abre uma porta para o mundo espiritual. Agora, com todos altamente vulneráveis a várias ameaças aterrorizantes, cada um dos amigos será obrigado a lidar com uma difícil escolha, descobrindo em quem devem confiar: nos mortos da outra dimensão ou nos vivos. Protagonizado por Sophie Wilde, Miranda Otto, Alexandra Jensen, Joe Bird, Otis Djanji e Zoe Terakes, o filme é dirigido pela dupla de estreantes em longas-metragens, Danny e Michael Philippou.

Fale Comigo (Talk to Me): Trilha Sonora do Filme de Terror

Missão Impossivel 7 – Acerto de Contas Parte 1 | Critica

Mansão Mal Assombrada 2023 | Critica

Oppenheimer Filme (Christopher Nolan, 2023) | Critica

Critica do filme Fale Comigo (Talk To Me, 2023)

 

Filmes de terror podem ser apresentados de várias formas, como um drama, comédia, até acrescentar alguma ação e quando tudo isso já foi feito antes fica difícil ter alguma criatividade e surpreender o público de alguma forma, principalmente os amantes do gênero, felizmente ‘Fale Comigo‘ é um terror que surpreende, empolga e ainda deixa um gosto de quero mais, provavelmente é o melhor terror do ano e um clássico instantâneo.

Com diretores iniciantes, o longa não parece ter sido feito por amadores, isso porque os realizadores estudaram muitas técnicas e focam em buscar referências para entrar algo não só criativo mas grande na medida do possível, por conta do baixo orçamento. Seguindo uma narrativa contemporânea, a trama reconhece alguns clichês do gênero e brinca com todos eles, não existem muitas cenas de “susto” mas sim de causar angústia, como foi parecido no recente ‘A Morte do Demônio: A Ascensão’.

O que esse filme se diferencia dos de mais, é como os personagens se comportam diante do sobrenatural, claro, existe um medo primitivo entre eles de que alguns espíritos não são tecnicamente “do bem”, mas ainda sim a forma com que eles procuram explorar os meios de contato é bem inovadora ao ponto de que ser possuído por uma dessas criaturas é o que vale a estar drogado, sendo muitas vezes prazeroso, e isso é o que justifica o enredo ser tão convincente.

A trilha sonora é primorosa, desde a primeira cena que começa com grande impacto, o longa te conduz a entrar nesse universo de horror e o som é um dos principais fatores, assim como a montagem excepcional.

O filme possui muitos rostos novos e todos carismáticos, o que ajuda ainda mais o espectador a se importar com todos eles. Muitas vezes a trama te pega pela mão e surpreende a ponto de você não saber exatamente o que vai acontecer na cena seguinte, embora exista clichês inevitáveis.

Fale Comigo‘ é o melhor terror do ano. Criativo, surpreendente e direto. Com uma trilha sonora e montagem excelentes, o longa brinca com um subgênero de terror específico, conseguindo te chocar de diferentes formas e pra quem é fã de terror é de deixar com brilho nos olhos.

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica

Fale Comigo critica




Reply

Deixe uma resposta