Resident Evil Apocalipse (2004) – Meu nome é Alice | Critica

Resident Evil Apocalipse

Resident Evil Apocalipse é uma continuação direta do primeiro filme, que já começa com a protagonista Alice fazendo um pequeno resumo dos acontecimentos anteriores e isso funciona bem, deixando uma sensação de angustia pelo tom da voz e os elementos em cena e que a partir dai, esse seria o modo padrão de começar todos os filmes da franquia daqui para frente. Aqui no Audiencia da TV você encontra outros textos como esse sobre critica, analise, resenhas de series e filmes.

Resident Evil Apocalypse (2004)

resident evil apocalipse

O primeiro filme “Resident Evil: Hospede Maldito” se sai bem por que mesmo que não tenha nada a ver com os jogos, o filme sabe apresentar uma história envolvente e levando o espectador para dentro da atmosfera em que esta sendo criada. Já em “Resident Evil 2: Apocalipse“, a franquia resolve tentar se aproximar cada vez mais do jogo em vez de continuar criando algo que poderia ser questionável por uns mas diferencial para a trama.

resident evil apocalipse

A protagonista Alice, que antes poderia ser liga como uma alusão a “Alice no país das maravilhas” perde todo o significado nessa sequencia, já que agora ela foi reduzida ou melhor ampliada a uma mercenária imparável, em quanto os demais personagens nem tem tempo de mostrar o que eles tem, já que toda a atenção é roubada pela magnitude de Alice.

resident evil apocalipse

Nemesis é um personagem peculiar, a forma com que é apresentado (de maneira em que ele fosse o vilão e a arma mais perigosa criada para aparar as arestas da Umbrella em Raccoon City) é rápida e sem muita enrolação, pois o filme parte do pressuposto de que todo mundo já conheça aquele personagem por conta dos jogos e principalmente por causa do primeiro filme.

critica

Jill Valentine é sem dúvida a personagem mais interessante em cena, pela atriz que entrega a personagem brilhantemente bem, a falta de tempo em tela e momentos em que ela poderia brilhar prejudicaram e muito ela. Acredito que se a franquia tivesse realmente interesse em mostrar uma história minimamente boa e controversa aos jogos, daria sim a personagem Jill o seu protagonismo devido sem necessariamente copiar o jogo e não deixar a personagem que tem um potencial gigantesco na sombra de Alice.

SPOILERS

critica

O final onde acontece a cena do helicóptero fugindo da explosão de Raccoon City é um dos momentos mais interessantes do filme, já que daria para imaginar que ali seria o fim de Alice e talvez o bastão fosse passado para Jill, mas não foi o que aconteceu. A cena que poderia ter sido boa e acabado só ali, é esticada mais um pouco e sabemos então que Alice não só continua viva como também agora tem habilidades psíquicas, como se a personagem já não fosse forte o suficiente. Porém, apesar dos pesares a cena em que ela descobre os poderes e diz a sua frase famosa “Meu nome é alice” é realmente muito boa.

Nota: 7/10