Lula critica Israel e Bolsonaro em evento da Petrobras: “Cultura não interessa a um ditador”

Lula critica Israel e Bolsonaro em evento da Petrobras

No lançamento do maior edital de cultura da Petrobras, realizado no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez declarações fortes, enviando recados a Israel e ao presidente Jair Bolsonaro.

Condenação a Israel e apoio à Palestina

Lula condenou veementemente o que chamou de genocídio de palestinos na faixa de Gaza realizado por Israel. Ele expressou seu apoio à criação de um Estado Palestino livre e soberano, criticando as ações do governo israelense e pedindo para que sua fala não seja interpretada a partir das declarações do primeiro-ministro de Israel.

Críticas a Bolsonaro e à ONU

O ex-presidente também criticou Jair Bolsonaro, sem citar seu nome, ao afirmar que investimentos em cultura podem não interessar a um ditador, mas são essenciais para o povo. Além disso, Lula criticou a Organização das Nações Unidas (ONU), afirmando que o Conselho de Segurança da organização não serve para nada e que há uma luta para mudar essa realidade.

Investimento recorde em cultura

O presidente da Petrobras, Jean-Paul Prates, anunciou um investimento de até R$ 400 milhões em cultura, sendo R$ 250 milhões já confirmados. Ele destacou a importância da cultura como vetor de crescimento econômico, combate às desigualdades e inclusão.

Regularização das apostas digitais

Lula também abordou a regularização das apostas digitais e esportivas, destacando que esses jogos estão sendo jogados até por crianças, comparando-os ao jogo do bicho e criticando a falta de limites nesse tipo de atividade.

O evento contou com apresentações indígenas, hip-hop e participação da atriz Leandra Leal, reforçando a importância da preservação da cultura, especialmente no Rio de Janeiro.




Reply

Deixe uma resposta