Desesperado, Bolsonaro briga com Tarcísio, governador de São Paulo, e faz barraco em reunião do PL

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) causou polêmica ao interromper o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), durante uma reunião sobre a reforma tributária realizada em Brasília nesta quinta-feira (6).

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento em que Tarcísio tentava expor seus argumentos a favor da reforma, enquanto Bolsonaro pressionava os parlamentares do partido a adiar a votação ou votar contra a proposta.

todos os vencedores do big brother brasil

melhores doramas netflix

Sessão da Tarde Hoje

justwatch

gugu era gay

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), planejava realizar a votação em primeiro turno ainda hoje, mas existem divergências em relação ao texto, e o governo e os parlamentares estão buscando um consenso.

A tensa intervenção de Bolsonaro

No vídeo da reunião, Bolsonaro começa dizendo aos participantes: “A Câmara começa com vocês, nós precisamos de alguns dias a mais para chegar a um consenso”.

Tarcísio então continua: “Isso é um pouco do que eu estava tentando explicar. Não podemos perder o discurso. A direita não pode abrir mão de apoiar uma reforma tributária. Senão, quem irá aprová-la?”.

Os parlamentares interrompem a fala de Tarcísio, e Bolsonaro pega o microfone. Tarcísio continua: “A questão é construir um bom texto, pessoal”. Nesse momento, Bolsonaro toca no braço do governador e afirma: “Pessoal, se o PL estiver unido, nada será aprovado”.

Tarcísio tenta continuar seus argumentos por mais alguns segundos, mas é interrompido novamente pelos participantes e diz: “Tudo bem, pessoal. Se vocês acham que a reforma tributária não é importante, então não votem”.

De acordo com a jornalista Andreia Sadi, Bolsonaro ficou “furioso” com as declarações de Tarcísio a favor da reforma e criticou duramente o governador de São Paulo. Na quarta-feira (5), Tarcísio se encontrou com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e afirmou estar 95% a favor da proposta.

MC Pipokinha Pelada

Gustavo Rocha Nu

João Guilherme Pelado

Posição do PL

Após a reunião, a maior bancada da Câmara, o PL, com 99 deputados, informou que pretende solicitar o adiamento da votação da reforma tributária. Caso o texto seja votado hoje, o partido planeja votar contra a proposta.

A informação foi divulgada pelo líder da oposição na Câmara, Carlos Jordy (PL-RJ), e outros parlamentares.

Segundo apurado pelo G1, durante a reunião, alguns parlamentares defenderam que o partido feche questão contra a reforma, ou seja, que os deputados sejam punidos caso votem a favor do texto. No entanto, essa propostanão foi adiante devido ao reconhecimento de que alguns deputados votarão favoravelmente à reforma.




Reply

Deixe uma resposta