Deprimido, Após derrota para Doria, Bolsonaro volta a ameaçar o país com ditadura. Veja

Após derrota para Doria, Bolsonaro volta a ameaçar o país com ditadura – Não se passaram nem 24horas após a avassaladora derrota do Presidente para o Governador de São Paulo, João Doria e Bolsonaro voltou a ameaçar o país mais uma vez.

Foi em uma conversa com apoiadores na manhã desta segunda-feira (18), no jardim do Palácio da Alvorada. O vídeo foi postado por um canal Bolsonarista repleto de cortes. Além de orar, o presidente voltou a falar em socialismo e enalteceu as Forças Armadas e disse que delas depende a democracia ou a ditatura em um país.

“Por que sucatearam as Forças Armadas ao longo de 20 anos? Porque nós, militares, somos o último obstáculo para o socialismo. Quem decide se um povo vai viver na democracia ou na ditadura são as suas Forças Armadas. Não tem ditadura onde as Forças Armadas não apoiam”, disse Bolsonaro. oque é uma mentira, pois foram os governos anteriores que mais Fortaleceram, marinha, exercito e aeronáutica.

Após criticar Bolsonaro Jornalista é demitida da Record

Ministro do STF Lewandowski ameaça responsabilizar Bolsonaro se nada for feito em Manaus

Bolsonaro confirma que pretende dar um golpe no Brasil

“No Brasil, temos liberdade ainda. Se nós não reconhecermos o valor destes homens e mulheres que estão lá, tudo pode mudar. Imagine o Haddad no meu lugar. Como estariam as Forças Armadas com o Haddad em meu lugar?”, indagou Bolsonaro referindo-se a seu adversário na eleição de 2018, Fernando Haddad (PT).

O Bolsonaro ainda debochou do grande apoio dos Brasileiros dado a atitude do presidente venezuelano Nicolás Maduro, que ofereceu ajuda humanitária oferecendo oxigênio diante do desastre na saúde publica em Manaus.

“Agora se fala que a Venezuela está fornecendo oxigênio para Manaus. É White Martins, é uma empresa multinacional que está lá também. Agora, se o Maduro quiser fornecer oxigênio para nós, vamos receber, sem problema nenhum. Agora, ele poderia dar auxílio emergencial para o seu povo também. O salário mínimo lá não compra meio quilo de arroz”, disse Bolsonaro, que também falou em tom de ironia sobre o corpo de Maduro.

Reply