Segunda temporada de Cidade Invisível estreia no dia 22 de março

Marque na agenda: em 22 de março estreia a segunda temporada da série brasileira Cidade Invisível. Para aumentar ainda mais a expectativa dos fãs, a Netflix lança o trailer oficial dos novos episódios, além do pôster da produção.

audiencia da tv

resenha critica

bastidores da tv

tudo tv

Últimas noticias

resumo das novelas

Noticias dos famosos

Confira o trailer da 2ª temporada de Cidade Invisivel

As imagens dão um gostinho da série que encantou milhares de pessoas no Brasil e no mundo, além de apresentar as novidades que estão por vir nesta segunda temporada, que se passa em Belém, onde foram gravadas a maioria das cenas. Na série, um novo desafio para Eric (Marco Pigossi), Luna (Manu Dieguez) e Cuca (Alessandra Negrini), novas entidades e ainda mais elementos culturais do Brasil originário, se aprofundando nas referências que compõem a identidade brasileira.

Como parte central da trama, o trailer mostra a conexão entre sociedade e natureza, visível e invisível, fantástico e mundano e a busca pelo equilíbrio. Tudo recheado de efeitos especiais, tanto na composição das cenas quanto na caracterização dos personagens.

Com cinco episódios, a segunda temporada de Cidade Invisível é realizada pela Pródigo Filmes, com Carlos Saldanha como criador e produtor executivo e Luis Carone como diretor-geral, além de Cassiano Prado, Graciela Guarani e Luciana Baptista na direção. O elenco conta também com Letícia Spiller, Simone Spoladore, Zahy Tentehar, Kay Sara e outras estrelas.

SINOPSE
Após dois anos desaparecido, Eric surge em um santuário natural, protegido por indígenas e procurado por garimpeiros ilegais, perto de Belém do Pará. Ele descobre que Luna e a Cuca estavam morando nas proximidades com o objetivo de trazê-lo de volta à vida. Luna desaparece logo depois de seu encontro com o pai. Desesperado para reencontra-la, Eric descobre que pode retirar poderes das entidades  e passa a usar isso para tentar proteger a filha, sequestrada por pessoas ligadas ao garimpo ilegal.




Reply

Deixe uma resposta