Pedido de Divórcio de Ana Hickmann Pela Lei Maria da Penha é Recusado pela Justiça

A Justiça de São Paulo rejeitou o pedido de tramitação do divórcio entre a apresentadora Ana Hickmann e Alexandre Correa na 1ª Vara Criminal e de Violência Doméstica e Familiar, baseando-se na Lei Maria da Penha.

Conforme a orientação do Ministério Público, o juiz responsável determinou a imediata transferência do caso para uma Vara de Família.

O magistrado explicou em sua decisão que, apesar da gravidade dos fatos e da clara animosidade entre as partes, as questões envolvidas são de alta complexidade, ultrapassando os limites da competência criminal ou do rito acelerado para casos de violência doméstica.

O juiz também citou a possível disputa pela guarda e visitas ao filho menor do casal, aspectos que estariam fora da competência da Vara de Violência Doméstica.

Ana Hickmann havia solicitado o divórcio com base na Lei Maria da Penha para acelerar a separação, conforme confirmado por ela em uma entrevista exibida pela TV Record no domingo (26).

A ex-modelo também havia pedido uma medida protetiva de urgência contra Alexandre Correa, mesmo após inicialmente recusar a proteção.

A assessoria de Ana Hickmann afirmou que “o processo está sob segredo de justiça. A Ana Hickmann já prestou os seus esclarecimentos e confia na condução do caso pela justiça”.

Contexto da Denúncia de Agressão

A denúncia de agressão foi registrada pela apresentadora no último dia 11. Ela relatou à polícia uma discussão na casa da família em Itu, interior de São Paulo, onde Correa a teria empurrado contra a parede e ameaçado de cabeçadas. A polícia foi acionada, e Ana Hickmann procurou ajuda médica devido a um machucado no braço.

O empresário inicialmente negou as acusações nas redes sociais, mas depois lamentou o ocorrido.

A defesa de Alexandre Correa solicitou na Justiça a revogação da medida protetiva em favor de Ana Hickmann e entrou com um processo contra a apresentadora por alienação parental, alegando ter pedido o direito de visitar o filho do casal, o que teria sido negado por Ana Hickmann.

 




Reply

Deixe uma resposta