Lula condena genocídio em Gaza e é declarado persona non grata por Israel

Comparação polêmica durante viagem à África gera repercussão internacional

Durante uma coletiva de imprensa na África, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva causou polêmica ao comparar as ações de Israel na Faixa de Gaza aos métodos nazistas, em referência ao massacre de judeus durante o regime de Hitler. Suas declarações foram apoiadas por um grupo de rabinos judeus ortodoxos do Torah Judaism.

Resposta de Israel: chanceler declara Lula persona non grata

Em resposta às críticas de Lula, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, anunciou que o ex-presidente está persona non grata no país. Katz afirmou que as declarações de Lula são inaceitáveis e que ele só será bem-vindo novamente após se retratar publicamente.

Repercussão mundial e apoio a Lula

As declarações de Lula geraram repercussão mundial, com diversos líderes e organizações se posicionando sobre o assunto. Enquanto alguns condenaram suas comparações, outros apoiaram sua posição em relação ao conflito na região.

Em meio a isso, a situação coloca o Brasil em meio a um debate internacional delicado, envolvendo questões políticas, históricas e humanitárias.




Reply

Deixe uma resposta