Globo enfrenta crise no horário nobre e números da audiência de Terra e Paixão são alarmantes

Audiência de Terra e Paixão é preocupante. A situação está cada vez mais complicada para a Globo no horário nobre. A emissora carioca, embora ainda líder absoluta da TV aberta, tem enfrentado uma verdadeira debandada de telespectadores para os streamings, como YouTube e Netflix.

Ordem cronológica Marvel

Dicas de Filmes Netflix

Os Melhores filmes de todos os tempos

Filmes de terror antigos

Queda expressiva na audiência de Terra e Paixão

A novela Terra e Paixão, escrita por Walcyr Carrasco, está sofrendo as consequências dessa crise. Após oito semanas no ar, a média de audiência na Grande São Paulo é de apenas 25 pontos, bem distante dos concorrentes Record e SBT, que atingem entre 5 e 4 pontos, respectivamente.

Embora possa parecer uma posição confortável, a Globo está longe de ser a única opção dos telespectadores. A batalha agora é contra os gigantes do streaming, que têm conquistado cada vez mais espaço na rotina do público.

Audiência perdida

A queda na audiência da Globo fica ainda mais evidente quando comparamos os números de Terra e Paixão com os de antigas produções. No início da pandemia, a novela Amor de Mãe alcançava médias de 36 pontos. Isso significa que, a cada 100 pessoas, 28 deixaram de assistir à Globo nos últimos três anos.

A emissora está ciente dessa situação e tentou uma virada na trama de Terra e Paixão com a morte do personagem Daniel, interpretado por Johnny Massaro. No entanto, os resultados ainda não atingiram as expectativas, e a novela não conseguiu reconquistar o público perdido.

A nova tentativa da Globo: o remake de Renascer

Em 2024, a Globo apostará em uma nova estratégia para reverter essa crise de audiência. O canal exibirá o remake de Renascer, um clássico da dramaturgia. Com 58 anos de história, essa é a primeira vez que a emissora enfrenta uma ameaça concreta capaz de abalar sua posição de preferência entre os telespectadores. YouTube, Netflix, Prime Video e HBO Max chegaram para ficar.

Estamos diante de uma nova era de consumo de conteúdo, onde a TV aberta enfrenta o desafio de se reinventar e conquistar uma nova geração que se afasta cada vez mais da televisão tradicional. O futuro da Globo e das outras emissoras está em jogo, e somente o tempo dirá como esse cenário se desenrolará.




Reply

Deixe uma resposta