Partidos e movimentos populares organizam ‘megamanifestação’ para 23 de março pelo ‘Sem Anistia’

Partidos e movimentos populares estão se mobilizando para uma “megamanifestação” no dia 23 de março em defesa da democracia e contra possíveis ameaças de golpe. As Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, em conjunto com diversas entidades como UNE, MTST, MST, MNU, CMP, MMM, PT, Psol e PCdoB, decidiram convocar atos em todo o país.

A iniciativa visa a manter a pressão sobre o governo e evitar que a esquerda perca o espaço nas ruas para a extrema direita. O professor Aldo Fornazieri, da Fespsp, destaca a importância da mobilização como resposta ao bolsonarismo, que ainda mantém capacidade de convocação nas ruas.

Fornazieri argumenta que o bolsonarismo está encurralado, citando o envolvimento do ex-presidente em atos golpistas e escândalos de corrupção. Ele descreve o ato como defensivo, mas politicamente ofensivo, destacando a mobilização e a articulação com a bancada evangélica.

A mobilização surge em meio a revelações de um suposto plano golpista envolvendo o ex-presidente e ex-membros de seu governo, além de generais e ex-comandantes das Forças Armadas. As organizações enfatizam a importância de ocupar as ruas para pressionar pela punição dos envolvidos.

Os movimentos sociais também ratificaram o calendário aprovado em seminário das Frentes, intensificando as mobilizações para o Dia Internacional de Luta das Mulheres e as ações por justiça para Marielle Franco. O dia 23 de março marca os 60 anos do golpe e será uma oportunidade de destacar a defesa da democracia.

Está prevista a divulgação de um manifesto em defesa da democracia, buscando apoio amplo que não se restrinja aos espectros políticos de esquerda, em iniciativa similar à Carta aos brasileiros e às brasileiras, lida na USP em 2022.




Reply

Deixe uma resposta