James Gunn enxerga a ausência de produções da DC em 2024 como uma oportunidade de reinício

O diretor James Gunn parece não estar preocupado com a escassez de conteúdo da DC em 2024, considerando-a uma oportunidade “ótima” para um reinício. Após os desafios enfrentados por filmes como Shazam! Fúria dos Deuses, The Flash e Besouro Azul em 2023, o próximo ano traz apenas a confirmação de Coringa: Folie à Deux.

Em resposta a um fã no Threads, que questionou se a falta de conteúdo poderia prejudicar a marca, Gunn afirmou: “Eu acho que é ótimo para nós, para um reinício.” Essa visão positiva pode indicar uma abordagem estratégica por parte da DC, buscando um novo começo e deixando para trás as experiências menos bem-sucedidas.

A atual recepção das produções da DC, especialmente aquelas mais diretamente ligadas ao DCEU, como The Flash com Ezra Miller, não tem sido unânime. Com o lançamento programado para 2024 de Superman: Legacy, que promete um novo início para o universo cinematográfico da DC, a espera pode gerar uma receptividade mais aberta por parte do público.

Apesar da escassez em 2024, Aquaman 2: O Reino Perdido ainda está em exibição nos cinemas, com Jason Momoa reprisando o papel de Arthur Curry. A incerteza persiste sobre a continuidade de Momoa no novo universo da DC, já que ele mencionou que Aquaman 2 encerra a franquia, mas deixou a porta aberta para futuras colaborações na DC.




Reply

Deixe uma resposta