Meu Nome é Gal: Filme ganha nova data de estreia nos cinemas

Protagonizado por Sophie Charlotte, o aguardado filme “Meu Nome é Gal” anuncia nova data de estreia nos cinemas: dia 19 de outubro. O longa tem direção de Dandara Ferreira e Lô Politi, que também assina o roteiro, produção da Paris Entretenimento e Dramática Filmes, em coprodução com a Globo Filmes e Telecine. A distribuição é da Paris Filmes com codistribuição da SPCine e da Secretaria Municipal da Cultura.

jim carrey filmografia

frases do coringa para status

bolo da barbie

fotos do super saiyajin

Além de Sophie Charlotte, no papel de Gal Costa, o filme traz no elenco nomes como Rodrigo Lelis (Caetano Veloso), Dan Ferreira (Gilberto Gil), Camila Márdila (Dedé Gadelha), George Sauma (Waly Salomão), Luis Lobianco, que interpreta o empresário Guilherme Araújo, entre outros. A diretora Dandara Ferreira também atua no longa e dá vida à Maria Bethânia, e Fábio Assunção faz uma participação especial na pele de um diretor de televisão.

Com 57 anos de carreira musical, a trajetória de Gal Costa soma mais de 30 álbuns e diversos prêmios, entre eles o Grammy Latino à Excelência Musical, recebido pelo conjunto de sua obra. Seus sucessos atemporais, e que são parte da cultura nacional, fazem parte da trilha sonora do filme que destaca “Eu Vim da Bahia”, “Baby”, “Divino Maravilhoso”, “Alegria, Alegria”, “Coração Vagabundo”, “Mamãe, Coragem” e, claro, “Meu Nome é Gal”, canção composta por Erasmo e Roberto Carlos em 1969. A música foi eleita a preferida da atriz Sophie Charlotte no vasto repertório da cantora, que morreu em São Paulo no dia 9 de novembro de 2022.

A produção conta com patrocínio da Hering e Rede D’OR, investimento da FSA – Fluxo Contínuo e apoio do ProAC, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria do Estado de São Paulo, Governo Federal e Lei Aldir Blanc; além de GMC Produções, SP Film Comission e Ray-Ban.

Arthur Aguiar Pelado

Camila Queiroz nua

Isis Valverde Nua

Iza Nua

Sinopse: “Meu Nome é Gal” retrata a trajetória de Maria da Graça Costa Penna Burgos, Gracinha, como era chamada pela mãe Mariah. Com 20 anos, Gal viaja para o Rio de Janeiro, onde se junta aos companheiros de vida Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gilberto Gil e Dedé Gadelha. A cantora enfrenta a timidez ao longo da carreira, mas a Tropicália potencializa sua força e a ajuda a provocar uma revolução estética e comportamental que transforma toda uma geração, sobretudo de mulheres. O movimento modifica a indústria, desafia a sociedade conservadora e Gal se torna um dos principais nomes da música brasileira.




Reply

Deixe uma resposta