Efeito Lula: Taxa de desemprego no Brasil cai para 7,5%, a menor desde 2014 até Novembro

Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil atingiu 7,5% no trimestre até novembro de 2023, marcando a menor taxa para esse período desde 2014, quando estava em 6,6%.

Conformidade com Expectativas do Mercado Financeiro

A cifra de 7,5% esteve em linha com as previsões do mercado financeiro, que já antecipava essa taxa até novembro. Comparativamente ao trimestre encerrado em agosto, quando o desemprego estava em 7,8%, houve uma redução significativa.

Estabilidade no Número de Desempregados e Aumento Recorde na População Ocupada

Apesar da estabilidade numérica, com 8,2 milhões de desempregados no trimestre até novembro, em comparação com os 8,4 milhões nos três meses anteriores, a população ocupada alcançou um recorde de 100,5 milhões. Este aumento de 0,9% em relação a agosto representa um acréscimo de 853 mil pessoas na força de trabalho, incluindo tanto o mercado formal quanto o informal.

Crescimento do Nível de Ocupação e Expansão no Setor Privado com Carteira Assinada

O nível de ocupação, indicando a proporção de pessoas ocupadas na população com 14 anos ou mais, subiu 0,4 ponto percentual, alcançando 57,4%. O aumento na população ocupada foi impulsionado principalmente pelos empregados no setor privado com carteira assinada, totalizando 515 mil pessoas.

Desafios da Informalidade e Projeções para 2024

Apesar da expansão do trabalho formal, a pesquisadora do IBGE, Adriana Beringuy, destaca o crescimento da informalidade, especialmente entre os empregados sem carteira assinada no setor privado. A projeção para 2024 sugere que, apesar do desempenho positivo em 2023, o ritmo do emprego pode diminuir, refletindo um crescimento econômico mais moderado no próximo ano. O mercado de trabalho continua a ser um elemento dinâmico em constante evolução.




Reply

Deixe uma resposta