Com Nelson Freitas, Eike – Tudo ou Nada divulga cartaz e data de estreia

Baseado no livro da jornalista Malu Gaspar (Editora Record), o eletrizante Eike – Tudo ou Nada acaba de divulgar o cartaz oficial e confirmar a data de estreia nos cinemas: 22 de setembro. O longa-metragem, protagonizado por Nelson Freitas, percorre um breve, mas intenso período da vida do ex-bilionário Eike Batista, que já foi um dos homens mais admirados do Brasil e o sétimo mais rico do mundo. A história começa em 2006, quando a economia brasileira deslanchava por causa do pré-sal e Eike decidiu criar a petroleira OGX, empresa que o levou a perder a fortuna, o poder e o prestígio.

audiencia da tv

resenha critica

bastidores da tv

tudo tv

Últimas noticias

resumo das novelas

Noticias dos famosos

Eike - Tudo ou Nada

O longa-metragem é produzido por Tiago Rezende (Morena Filmes) e dirigido e roteirizado pela premiada dupla Andradina Azevedo — que também assina a fotografia — e Dida Andrade (A Bruta Flor do Querer e 30 Anos Blues). Mariza Leão e Marcio Fraccaroli assinam a coprodução. O longa também traz no elenco Thelmo Fernandes, Marcelo Valle, Bukassa Kabengele, Juliana Alves, Xando Graça, Jonas Bloch e André Mattos, além da participação especial de Carol Castro, interpretando Luma de Oliveira, ex-mulher de Eike.

Eike – Tudo ou Nada revela os bastidores de uma história extremamente midiática, mas que até hoje provoca controvérsia e curiosidade. A linguagem pop que é marca dos diretores confere ao filme uma estética moderna e ágil. Na adaptação, os ex-funcionários da Petrobras que saíram da estatal para fundar a OGX ganham nomes fictícios: Laerte, Kopas, Nelson, Zita e Odorico, o Dr. Oil. A produção é da Morena Filmes, em coprodução com Star Productions, e distribuição da Paris Filmes.

SINOPSE

O filme percorre um breve mas intenso período da vida do ex-bilionário Eike Batista, que já foi um dos homens mais admirados do Brasil e o sétimo mais rico do mundo. A história começa em 2006, quando a economia brasileira deslanchava por causa do pré-sal. Eike Batista decide criar a petroleira OGX e contrata os melhores homens da Petrobras para participar do leilão do pré-sal. Mas os planos megalômanos e uma série de decisões e alianças equivocadas fazem seu império ruir de forma tão espetacular quanto havia crescido. E o Brasil assiste, perplexo, à queda de Eike, que perde toda sua fortuna, poder e prestígio. Inspirado no livro da jornalista Malu Gaspar.

ELENCO

Nelson Freitas

Thelmo Fernandes

Xando Graça

Marcelo Valle

Juliana Alves

Bukassa Kabengele

Lipy Adler

André Mattos

Jonas Bloch

Isabel Fillardis

Adriano Toloza

Carol Melgaço

Pablo Spyer

Participação Especial         Carol Castro

FICHA TÉCNICA

Roteiro e Direção       Andradina Azevedo

                                      Dida Andrade
Produção.                      Tiago Rezende
Produtores Associados Mariza Leão
Marcio Fraccaroli
Fotografia                      Andradina Azevedo
Montagem                     Maria Rezende, EDT.
Direção de Elenco         Ciça Castello
Trilha Sonora Original    Flávio Iannuzzi
Direção de Arte              Dina Salem Levy
Figurino                          Inês Salgado
Maquiagem                    Rose Verçosa
Produção Executiva       Mauro Pizzo
Som Direto                     Felipe Machado
Desenho de Som           Ricardo Cutz, A3pS
Matheus, A3pS
Mixagem                         Ricardo Cutz, A3pS
Produção de Finalização Thiago Pimentel
Produção                        Morena Filmes
Coprodução                   Star Productions
Distribuição                    Paris Filmes

SOBRE OS DIRETORES

ANDRADINA AZEVEDO E DIDA ANDRADE são uma dupla de cineastas que atuam em parceria desde 2007 nas funções de diretor, roteirista, fotógrafo, montador e ator. Se conheceram na faculdade de cinema de cinema FAAP, em São Paulo, onde estudaram de 2005 a 2009. Entre os curtas que dirigiram, destacam-se: “Para que não me ames” (2008), “O capitão chamava Carlos” (2010) e “Triste história de Kid-Punhetinha” (2012), exibidos em mais de 70 festivais nacionais e internacionais e comtemplados com 10 prêmios.

O primeiro longa-metragem da dupla, “A Bruta Flor do querer”, estreou no Festival de Gramado em 2013 e foi premiado com os Kikitos de Melhor Direção e Melhor Fotografia. O filme estreou em circuito comercial em 20 salas em 2016 pela distribuidora O2play. Foi adquirido pelo Canal Brasil e atualmente está disponível para os canais do Grupo Turner e no Amazon Prime. O filme foi publicamente elogiado por Fernando Meirelles, Cacá Diegues, entre outros cineastas e críticos de cinema.

Em 2019 lançam seu segundo longa, “30 anos blues”, no Festival de Gramado, onde recebem o prêmio Especial do Júri. O filme foi selecionado para o Festival do Rio de 2019 e em 2020 passou a ser representado internacionalmente pela empresa francesa WIDE Management e recentemente lançado no Canal Brasil. Além de dirigirem os dois longas, também protagonizaram, fotografaram e montaram os filmes. Em 2014 ganharam o edital de desenvolvimento ProAC para Telefilme para TV Cultura. Em 2015 ganharam o edital Prodav do fundo setorial onde desenvolveram o roteiro “A catástrofe do Sucesso”. No começo de 2020, Andradina e Dida dirigiram o curta-metragem “I love you made in China”, que está em pós-produção. Nesse filme, Dida também foi o fotógrafo e Andradina, ator. Andradina e Dida também protagonizaram dois longas do diretor Gabriel Alvim, “Solidão que nada” (em pós-produção) e “Velha Roupa Colorida” (lançado em 2021).

Dida Andrade também é formado como ator pelo Teatro Escola Célia Helena e como diretor de teatro pela instituição SENAC. Atuou em diversas peças, filmes e recentemente na novela Portuguesa, “Valor da Vida”, exibida pela TVI. Foi assistente de direção de Marco Antônio Braz, vencedor do prêmio SHELL e APCA, de 2003 a 2006. Como diretor de fotografia, Andradina assinou o longa-metragem documentário “Odilon – Réu de si mesmo”, de Leandro Lima, para HBO. Além disso, fotografou três curtas premiados da diretora Bia Vilela entre os anos de 2015 e 2017 e o videoclipe “Creation”, vencedor do Portugal International Film Festival. Andradina estudou música com o renomado Leivy Miranda, na escola Groove. E participou ativamente das criações e gravações das trilhas sonoras de seus longas. Desde 2019 a dupla coordena a parte de produção de conteúdo do empreendimento “Cidade Matarazzo”, em São Paulo.