Hacker da ‘Vaza Jato’ revela reunião secreta com Bolsonaro para invadir urnas eletrônicas

Escândalo no Palácio: hacker confessa encontro com o ex-presidente e deputada em operação polêmica

Uma bomba acaba de ser lançada no mundo político! O hacker Walter Delgatti Neto, conhecido por ter sido um dos responsáveis pelo vazamento das mensagens da Lava Jato, revelou em depoimento à Polícia Federal uma reunião secreta com o ex-presidente Jair Bolsonaro e a deputada federal Carla Zambelli. O assunto? Nada menos que a possibilidade de invadir as urnas eletrônicas do país!

Lula responde ataque de Bolsonaro: “Ofensivo seria comparar um jumento a ele”

Pela primeira vez em anos, Jornal Nacional começa com noticiais boas graças a Lula

Lula detona bolsonaristas que agrediram Alexandre de Mores: “Animais Selvagens que devem ser punidos”

Segundo Delgatti Neto, o encontro aconteceu no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente, onde Bolsonaro perguntou ao hacker se ele conseguiria invadir as urnas eletrônicas com o código-fonte dos equipamentos em mãos. Porém, o plano não foi adiante e a tentativa de ataque não se concretizou.

A reunião secreta entre Bolsonaro e o hacker teria sido intermediada por Carla Zambelli, a deputada que está no centro da polêmica e também foi alvo da operação policial. As investigações apuram se Delgatti Neto invadiu o site do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e inseriu documentos fraudulentos no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões, incluindo um falso mandado de prisão contra o ministro do STF Alexandre de Moraes.

A PF afirma que os serviços ilegais teriam sido solicitados por Carla Zambelli, levantando ainda mais suspeitas sobre a deputada. Segundo os relatórios, Delgatti Neto recebeu uma quantia significativa de dinheiro de assessores da parlamentar.

Operação 3FA: reviravolta no cenário político!

Deflagrada nesta quarta-feira, a Operação 3FA trouxe à tona revelações surpreendentes. O nome faz referência à “autenticação de dois fatores (2FA), método de segurança de gerenciamento de identidade e acesso que exige duas formas de identificação para acessar recursos e dados”. Nesse contexto, os mandados falsos de prisão e soltura teriam sido inseridos nos bancos de dados do Judiciário Federal após invasão dos sistemas, com o uso de credenciais falsas obtidas de forma ilícita.

O escândalo tomou proporções inimagináveis e a imagem de importantes figuras políticas está seriamente abalada.

Defesas se manifestam e a polêmica continua!

As defesas de Walter Delgatti Neto e Carla Zambelli emitiram notas em resposta às acusações. A defesa do hacker confirmou sua prisão pela Polícia Federal em Araraquara (SP), afirmando que “não teve acesso à decisão” que resultou em sua detenção.

Já a defesa de Carla Zambelli nega qualquer envolvimento em atos ilícitos e destaca que a deputada se colocou à disposição das autoridades para prestar todas as informações necessárias. A polêmica está longe de ser resolvida e o desfecho das investigações promete agitar ainda mais o cenário político brasileiro.

Enquanto as peças desse quebra-cabeça se encaixam, o país acompanha com fervor os desdobramentos dessa operação polêmica e suas consequências.

E você, o que acha dessa revelação explosiva? Compartilhe sua opinião nos comentários e fique por dentro das últimas atualizações!




Reply

Deixe uma resposta