Sierra Burgess é uma Loser (2018) – Critica do Filme

Sierra Burgess é uma Loser (2018) – Critica do Filme

Critica: “Sierra Burgess é uma Loser” é um filme errado em todos os sentidos. Se tirar o tema principal, ainda sim ele não se salva por causa do roteiro preguiçoso que não se sustenta. É uma daquelas histórias de colegial, bullying etc, que já estamos costumados a ver; Porém, a trama toda é pautada na protagonista Sierra (Shannon Purser) fingir ser alguém que não é, conversando online com uma pessoa e mostrando fotos de outra mulher como se fosse ela. O mais bizarro é a romantização que o filme quer passar disso, com a ajuda de trilha sonora romântica e montagem sugestiva de que os dois personagens que trocam mensagens são realmente apaixonados.

sierra burgess é uma loser

O mais estrando é o filme se levar a sério o tempo inteiro, não apresentando qualquer construção entre os personagens e deixando tudo ser jogado gratuitamente como se o expectador fosse ingenuo o bastante para aceitar tudo que esta sendo proposto facilmente. Não só o esteriótipo é bem marcado aqui, todas as falas dos personagens soam tão genéricas, que os atores parecem estar fazendo a cena ao mesmo tempo em que leem o roteiro com alguém segurando um cartaz a trás da câmera, é impressionante o tanto de coisa errado e datada que existe.

sierra burgess é uma loser

Critica | As Panteras (Charlie’s Angels, 2019)

Critica | Doutor Sono (2019): Pega os fãs pelas referências mas esquece que é um filme de terror

Critica | O Rei (The King, 2019): Ótima produção, mas peca pelo ritmo e desenvolvimento dos personagens

Por um motivo que não se sustenta, a protagonista resolve destruir a imagem de alguém gratuitamente, por que sim, por que o filme precisava que todos os personagens estivessem destruídos no final do longa, para então juntar todos eles na cena final de maneira atropelada e sem razão ou circunstância, a conveniência do roteiro é gritante, os personagens não conseguem agir naturalmente graças a isso.

sierra burgess é uma loser

No final de tudo, esse filme deixa lição de que nem sempre a pessoa que é mais rejeitada é a “santa”, ela pode ser a pior pessoa do colégio, e para que? Apenas um desserviço para quem realmente sofre ou já sofreu no período de escola. Claro, todas as histórias precisam ser contadas, mas essa forma em que o filme encara os personagens é vazio e sádico.