Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo | Critica

Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo | Critica

Critica: ‘A primeira tentação de cristo‘ é o novo especial de natal do Porta dos Fundos na Netflix. O elenco conhecido por videos de esquetes no youtube, retornam com mais uma história parodiando personagens religiosos de maneira bem caricata. O primeiro especial de natal, também da Netflix realizado por eles foi o “Se beber, não ceie“, nome inspirado na franquia de filmes de comédia “Se beber, não case“. Assim como o primeiro especial, esse também aborda as piadas com referencias da atualidade, sem se preocupar com o tempo em que a história se passa, eles realmente abraçam o humor galhofa que as vezes lembra Monty Python, o que não deve ser por a caso.

porta dos fundos

História de um Casamento (Marriage Story, 2019) – Critica do Filme

As Golpistas (Hustlers, 2019) – Critica do Filme

Crime sem Saida (21 Bridges, 2019) – Critica do Filme

porta dos fundos

A narrativa segue a espera de Jesus a seu aniversário de 30 anos, até que ele chegue para sua festa surpresa, acompanhamos uma serie de diálogos e situações batidas dos demais personagens que o aguardam. Não existe muita inventividade, os atores são bons mas aparentam estar no automático. Algumas sacadas de humor funcionam, como a referencia ao copo de Starbucks de Game of Thrones e a cantiga irônica de Fabio Porchat sobre Deus e o que ele é capaz de proporcionar.

Conflito de Pai e Filho

porta dos fundos

O conflito estabelecido sobre a revelação de pai para filho sobre sua paternidade, é colocado bem na trama. É instigante saber sobre como seria essa relação e o que viria a seguir. Gregorio Duvivier protagoniza a melhor cena do filme, um monologo onde ele explica o porque prefere que Jose seja seu pai, e toda a ideia do significado real de ser um pai, no caso; José quem criou Jesus durante toda a vida e esteve presente, por outro lado. Deus rebate dizendo ser onipresente, então, teoricamente ele sempre esteve ao lado de seu filho. Mas o que conta mesmo é a criação.

O efeito sonoro provocado a todo momento em que alguma habilidade mágica era provocada é algo genérico, destoa muito do tom de humor que eles querem passar, soa mais como um programa amador de auditório.

porta dos fundos

Não distante do que o Porta dos Fundos já faz em seu canal no Youtube, “A Primeira Tentação de Cristo” não se sustenta, como poderia funcionar em um vídeo de aproximadamente 2 minutos. A história é bastante limitada e mesmo usando elementos já conhecidos, não existe de fato um apuro maior de tirar alguma coisa nova do que já esta ali.

O interesse mesmo é ridicularizar a todo custo qualquer coisa que faça chamar o máximo de atenção possível nas redes sociais. Por que ai o sucesso é medido pelo número de pessoas que assistiram, então, quanto mais curiosa as pessoas ficam para saber o que esta sendo tão falado, mais visitas o serviço de streaming vai ter.

Relação homossexual

porta dos fundos

O conflito final é vergonhoso, além de colocar um personagem gay bem afetado para ser o romance amoroso de Jesus, e que foi nitidamente para provocar, ainda por cima transformam esse único personagem no principal vilão da história, e ainda mais, não é qualquer vilão, é Lúcifer. Depois desse desfecho, fica claro que a provocação inicial de apresentar uma relação homoafetiva de Jesus e Lúcifer, foi apenas para provocar a troco de nada, uma classe religiosa para depois justificar essa provocação dizendo que Jesus foi tentado a ser Homossexual, vilanisando os gays do começo ao fim do filme.

porta dos fundos

porta dos fundos

porta dos fundos